Relacionandos

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A base de troca....

O homem natural não consegue amar. É um fato. E como todo fato,existe uma teoria contundente por de traz.

Hoje eu cheguei em casa,e me deparo com uma das publicações da Lidiane Rugene no Facebook. A partir disto comecei a pensar no fato em que estudantes se mobilizam pela presença policial ao seu redor. O fato de um grupo lutar pelos seus direitos é algo louvável e difícil nestes últimos tempos.
Por traz desta situação,existe um interesse de uma minoria. Ela consegue manipular uma massa para seu próprio beneficio. Ou seja, todo discurso pseudointelectual vai por água a baixo. O que querem é um beneficio em detrimento de outras pessoas. Afinal, se é noticiado que a policia é violenta há muito tempo nas periferias. Onde estavam estas pessoas quando a violência acontecia nos bairros mais longe e humildes?
Começamos a perceber a troca de interesses que faz o ser humano se mover. Revoluções históricas lutando pela liberdade,igualdade e fraternidade acontecem por interesses de categorias ocultas. Os relacionamentos entre casais,em que o amor morre muitas vezes pela falta ou excesso de interesse de uma parte. Amizades rompidas porque você falou algo que não agradou. Enfim,uma infinidade de trocas que acontece entre os mais variados tipos de relacionamentos humanos. A palavra amor se perdeu,ou melhor o seu sentido.

Pesquisando um pouco encontrei o significado da palavra “amor”:A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e enviar os estímulos sensoriais e psicológicos necessários para a sua manutenção e motivação. É tido por muitos como a maior de todas as conquistas do ser. 

O que mais me chamou a atenção é o seguinte trecho”a maior conquista do ser”.E são dois o ponto que quero questionar e finalizar este texto.

Como o amor pode ser considerado uma conquista se é movido por um interesse,uma troca entre as pessoas?Mesmo aquelas que a fazem sem pedir nada em troca,ainda tem o sentimento de bem estar,de que estão fazendo o que é certo. Ou seja,elas também são movidas por algo,por este bem estar. E ainda,o amor que sempre vejo escrito é minusculo,comum,igual a qualquer outra palavra e adjetivo mediano que encontramos na língua portuguesa.

Dai me faz lembrar de dois fato que encontro no evangelho de Jesus,e que não encontro em qualquer outro texto. O fato de o amor ser, primeiro, escrito iniciando com letra maiúscula ,se tornando “Amor”.Um amor diferente de todos os outros,pois não há um interesse humano por trás. Pois nele se revela o Amor que Deus tem pela humanidade,enviando seu filho para morrer por nós sem pedir nada em troca. E ainda,Jesus sendo que ele era,se despiu de todo seu poder,se tornando humano. Foi obediente até as ultimas consequências,mesmo quando seu lado humano surgiu no versículo”E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres. Marcos 14:36”.

Nestes momentos finais ele suou sangue,devido ao sofrimento que lhe afligia. Ele foi o único ser humano que Amou,sem pedir ou ter nada em troca. Somente com Ele,conseguiremos ter este Amor em nossa vida,para podermos verdadeiramente Amar nossos semelhantes com o Amor dele fluindo em nossas vidas.....

Caso contrario.....estaremos no meio de passeatas.....para garantir os nossos direitos.....e não o dos outros........

Abraços a todos....

Roberto&Glauce


Fonte de pesquisa:http://pt.wikipedia.org/

Escolhas e caminhos.

As vezes fico pensando em como nossas escolhas pode influenciar toda a nossa vida. Onde moramos,com quem casamos,nossos amigos,nosso trabalho,etc. O impacto que as escolhas tem em nossas vidas
Porem,gostaria comentar não as grandes escolhas,pensadas,calculadas,planejadas. Mas sim as pequenas e diárias. Coisas que muitas vezes passam despercebidas em nossas vidas. O que poderíamos fazer para alguém, e não fazemos. Você ao ver algum chorando,tem a escolha de ir embora,ou de parar e perguntar porque chora. Você ao ver um idoso descer uma escada,tem a escolha de passar por ele,ou esperar com paciência e até ajudá-lo na descida. Enfim,existe uma gama infinita de coisas simples que poderíamos fazer,mas não fazemos porque simplesmente não enxergamos mais o outro.

Alguns dias atras,vi um vídeo no YouTube que dizia gentileza gera gentileza. E isto é um fato. Alguns dias antes,fechei um carro que na verdade estava querendo me cortar pela esquerda. Nem tinha percebido o carro.....só depois do barulho da freada é que o vi. A reação do cara foi de me xingar muito e sair cantando o pneu. Eu em um impulso sai atrás do carro,parei ao seu lado e impulsivamente expliquei que não o tinha visto e pedi desculpas por isto. Nem eu acreditei no que tinha feito. Automaticamente,o outro motorista assumiu que ele estava errado,desceu do carro e veio apertar minha mão.
O que quero dizer é que você só ama,se antes for amado. Neste dia,minha atitude foi de amor pela aquela pessoa se colocando no lugar dela. Não sei o que se passava em seu coração,e talvez eu só tenha sido uma válvula de escape para ele. Mas o amor constrange,e dar a outra face talvez seja devolver uma atitude negativa com outra positiva. E isto só vem através de escolhas, e escolhas diárias. Por isto o ser humano não tem a capacidade de amar incondicionalmente. Somente com o amor de Cristo,podemos ter força para poder amar as pessoas,independente da situação. E ter estas colhas diárias em nossas vidas. São nestes momentos que podemos fazer a diferença na vida de muitas pessoas, amigos e famílias.

Este versículo é um “clichê”,mas tem uma importância vital em nossa jornada com Cristo.

“E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. Lucas 10:27”
Como temos tratados o próximo?Como gostaríamos de ser tratado,respeitado,ajudado?Ou estamos imersos em nossas vidas,nossos problemas,nossas metas pessoais que passamos a ficar cego ou inerte ao que acontece a nossa volta?Quais tem sido nossas escolhas diárias?

Independente de sua resposta,saiba que Jesus esta sempre nos indicando qual atitude tomar por meio de seu amor por nossas vidas. E se você não consegue fazer as escolhas certas,fique tranquilo...é só entregar para ele fazer estas escolhas por você. Porque as escolhas deles são boas,perfeitas,e agradáveis não só a nós,mas a todos que nos rodeiam.


Abraços a todos.
Roberto&Glauce.