Relacionandos

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Errar é preciso, viver não é preciso.

Como você acabou de ler, me utilizei de uma frase muita conhecida de um Poema de Fernando pessoa. Distorci a frase para utilizar no que vou falar a seguir. Talvez quem sabe você se identifique com que vou compartilhar.
A vida de um Cristão é igual á de qualquer outra pessoa. Tem seu inicio, meio e fim. O inicio é sempre bom.Cheio de novidades de boa vontade. Cheio de boas intenções e disposição. Quase como uma criança e  sua ilimitada energia para tudo. Depois com um certo tempo, vamos nos acalmando, focalizando nossas ações e atitudes para uma meta. Passamos a nos centralizar nesta meta até atingi-la. Após isto, vamos apenas  administrando as perdas e ganhos até o final de nossa existência neste planeta.
OK, nada demais. Minha intenção de falar não é sobre o começo, e nem sobre o fim. Mas sobre o meio. Sabe quando você esta bem, metas atingidas ou encaminhadas, vida estabilizada,etc.,etc.,etc.Vem​ aquela sensação que Deus esta abençoando tudo que você faz, você tem uma boa postura, você é um bom filho, etc.etc.etc. É neste momento que acontece os “acidentes”, pois temos excesso de confiança.
Entenda bem, não quero dizer que devemos parar de confiar em Deus, mas vou dar um exemplo com um pequeno texto:

“Uma característica pessoal encontrada em muitos pilotos que sofreram acidentes é o excesso de confiança. Pilotos com experiência em aviões, iniciando vôos em asas rotativas e proprietários de helicópteros são particularmente susceptíveis a isso. Pilotos de avião ficam tranqüilos no ar, mas não desenvolveram ainda o controle, a coordenação e a sensibilidade exigida por um helicóptero. Proprietários são seus próprios chefes e podem voar sem disciplina, regras ou cheques periódicos com críticas ao vôo. Um proprietário voando deve ser disciplinado, o que às vezes é esquecido.”
Fonte: http://comandantemarcheti.blog​spot.com/2010/05/excesso-de-co
​nfianca-grande-causa-de.html
É chegado um momento em sua vida que passamos a ter excesso de confiança na situação que estamos, e achamos que nada mais pode dar errado e tudo podemos. Ou pior, que nossas atitudes ou nossa vida já é muito santificada. Passamos a perder aquele medo ou frio na barriga ao tomar nossas decisões.Passamos a querer e poder sobre nossas vidas.Passamos a achar que estamos num patamar espiritual acima de tudo e todos.É neste momento que acontece os “acidentes”.E sabe o pior?Só conseguimos enxergar este quadro depois que a mer... já ta feita.
Tudo que somos ou temos pertence a Deus, e pela sua misericórdia nos dá o que precisamos e sempre para um propósito.
Carreira profissional, acadêmica, conjugal, familiar, financeira, afetiva é tudo dele e para ele. Mas, devido até a certa zona de conforto, acabamos ligando o piloto automático. Ficamos com excesso de confiança que nada pode dar errado, e ai acabamos nos distanciando da dependência Dele.E este é o segredo.Somente no momento em que erramos é que podemos enxergar quem nós realmente somos, e o caminho que estávamos tomando.Sempre precisamos de um Pai Celestial para nos guiar nestes dias violentos.Talvez daí o motivo pelo qual Jó foi tentando de tal maneira. Jó confiava mais na fé dele, do que em Deus inconscientemente.
Veja como começa e o Livro de Jó na bíblia:
Jó 1
Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal.
E como termina:
Jó 42
Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo:
Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.
Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia.
Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás.
Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.
Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza.

Portanto errar em nossa vida é preciso, certo e fatídico. Nos sempre erramos. O lance é olhar para si mesmo e aprender com este erros. Se abrir e deixar Deus trabalhar.
Viver não é preciso, exato, uma certeza, pois somos dependentes de Deus. E dependência é disposição a servir e viver a vida que Ele tem e quer para nós. É morrer diariamente, se arrepender diariamente, consultá-lo diariamente e agradecê-lo eternamente.

Abraços

ROBERTO&GLAUCE


Nenhum comentário:

Postar um comentário