Relacionandos

domingo, 17 de abril de 2011

Aula de Economia

Estou aqui no meio de uma aula de Teoria geral da Economia e tive alguns insights.
Um deles foi exatamente este:
Como ser Cristão em um mundo capitalista?
O capitalismo em sua essência é um sistema de exploração e desigualdade social. Se você esta trabalhando, é porque alguém não está. Se você tem uma casa, é porque alguém não tem uma, (isto falando de uma forma bem genérica),e por ai vai. Mas as desigualdades, apesar de serem bem maiores hoje em dia, não é um problema contemporâneo. Sempre houve desigualdades desde as épocas mais remotas. Então como ser Cristão e praticar seus valores, em um mundo cuja a ética é contraria a nossos princípios?
Estudando a problemática chamada “questão social” que é a essência de estudo do Serviço Social, me faz lembrar uma passagem bíblica.


Filemom 1
Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus, e o irmão Timóteo, a você, Filemom, nosso amado cooperador,
À irmã Áfia, a Arquipo, nosso companheiro de lutas, e à igreja que se reúne com você em sua casa.
A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.
Sempre dou graças a meu Deus, lembrando-me de você nas minhas orações,
porque ouço falar da sua fé no Senhor Jesus e do seu amor por todos os santos.
Oro para que a comunhão que procede da sua fé seja eficaz no pleno conhecimento de todo o bem que temos em Cristo.
Seu amor me tem dado grande alegria e consolação, porque você, irmão, tem reanimado o coração dos santos.

Por isso, mesmo tendo em Cristo plena liberdade para mandar que você cumpra o seu dever,
prefiro fazer um apelo com base no amor. Eu, Paulo, já velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus,
apelo em favor de meu filho Onésimo, que gerei enquanto estava preso.
Ele antes lhe era inútil, mas agora é útil, tanto para você quanto para mim.
Mando-o de volta a você, como se fosse o meu próprio coração.
Gostaria de mantê-lo comigo para que me ajudasse em seu lugar enquanto estou preso por causa do evangelho.
Mas não quis fazer nada sem a sua permissão, para que qualquer favor que você fizer seja espontâneo, e não forçado.
Talvez ele tenha sido separado de você por algum tempo, para que você o tivesse de volta para sempre,
não mais como escravo, mas, acima de escravo, como irmão amado. Para mim ele é um irmão muito amado, e ainda mais para você, tanto como pessoa quanto como cristão.
Assim, se você me considera companheiro na fé, receba-o como se estivesse recebendo a mim.
Se ele o prejudicou em algo ou lhe deve alguma coisa, ponha na minha conta.
Eu, Paulo, escrevo de próprio punho: Eu pagarei — para não dizer que você me deve a sua própria pessoa.
Sim, irmão, eu gostaria de receber de você algum benefício por estarmos no Senhor. Reanime o meu coração em Cristo!
Escrevo-lhe certo de que você me obedecerá, sabendo que fará ainda mais do lhe que peço.
Além disso, prepare-me um aposento, porque, graças às suas orações, espero poder ser restituído a vocês.
Epafras, meu companheiro de prisão por causa de Cristo Jesus, envia-lhe saudações,
assim como também Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus cooperadores.
A graça do Senhor Jesus Cristo seja com o espírito de todos vocês.



Onésimo (seu nome significa "útil") viveu entre os séculos I e II, na Frigia (Ásia Menor). Antes de se tornar cristão, foi escravo de Filemón.
Um dia, Onésimo roubou seu amo e fugiu para Roma. Ali, recorreu ao apóstolo São Paulo, que o perdoou e o converteu. São Paulo enviou-o de volta a Filemón com uma carta de desculpas. Onésimo foi perdoado e passou a trabalhar corretamente. De acordo com a tradição cristã, Onésimo acabou nomeado bispo de Éfeso. Foi preso na época do Imperador Domiciano e levado a Roma, onde morreu apedrejado.


Apesar de vivermos em um mundo cujo ética seja a do ganho, Filemom teria por direito cobrar tudo que Onésimo (seu escravo) lhe devia. Mas não o fez preferindo perdoar abrindo mão da divida, e dar uma nova oportunidade agora como um igual a ele.E Paulo mesmo preso,tomou sobre si a divida de Onésimo para lhe dar uma nova chance perante seu senhor.
Portanto, você pode viver em um mundo capitalista, mas sem participar dele. Lógico, temos que trabalhar, estudar, pagar nossas contas entre outros. Mas isto não que dizer que temos que com-pactuar com os valores deste sistema. Os nossos valores são os de Cristo, e Paulo não se preocupou em assumir um prejuízo financeiro, desde que fosse em prol do beneficio de uma pessoa em uma situação vulnerável. E ainda, um irmão em Cristo. E em todos os momentos o evangelho nos confronta em nossa forma de viver, pensar e sentir. Devemos sempre rever nossos valores perante a palavra de Deus, pois é muito fácil se deixar levar pelos valores do mundo que vivemos. Afinal...

“Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? Marcos 8:36
É algo a se pensar....

Abraços

Roberto&Glauce

Nenhum comentário:

Postar um comentário